Buscando qualificar o ambiente de trabalho, a Prefeitura de Cotiporã através do setor de Vigilância em Saúde, adquiriu nova mobília para facilitar a realização dos trabalhos e melhorar o atendimento à população.

Os profissionais da equipe de Vigilância em Saúde desenvolvem um conjunto de medidas capazes de eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde além de intervir nos problemas sanitários decorrentes do meio ambiente, da produção e da circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde.

 

 

Na última sexta-feira, dia 29 de dezembro de 2017, a Secretaria Municipal de Saúde e Assistência Social recebeu a doação de uma cadeira de rodas feita pela Asssociação dos Universitários Cotiporanenses. Em uma iniciativa solidária, a Associação realizou durante meses do ano de 2017 uma campanha de coleta de tampas e lacres realizada em parceria com o Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência de Bento Gonçalves – COMUDEF, Com a venda dos itens recicláveis e apoio de patrocinador, a AUC adquiriu a cadeira de rodas e doou ao município de Cotiporã a fim de beneficiar a população.

A Secretária de Saúde e Assistência Social, Rozeli Frizon recebeu a doação de integrantes da Diretoria da AUC parabenizando os universitários pela iniciativa e sensibilidade. A cadeira de rodas ficará a disposição da população como os demais equipamentos oferecidos.

 

 

Nesta semana, a Secretaria de Saúde e Assistência Social esteve realizando testes rápidos de HIV, Sífilis, Hepatite B e Hepatite C na Prefeitura Municipal.

A Enfermeira Eliante Tibola esteve conversando com os secretários municipais e funcionários públicos sobre os sintomas, prevenções, tratamentos das doenças, além de dicas e cuidados que devem ser tomados para evitar tais infecções.

View the embedded image gallery online at:
http://cotipora.rs.gov.br/saude?start=15#sigProGalleria593cf26804

 

Na última segunda-feira (11), dentro das atividades da campanha Dezembro Vermelho, a Prefeitura Municipal através da Secretaria de Saúde e Assistência Social promoveu uma palestra ao Grupo Promoção da Saúde.

O Dezembro Vermelho é o mês voltado à prevenção, assistência e promoção dos direitos humanos às pessoas vivendo com HIV/Aids.   A escolha do mês foi em função do Dia Mundial contra a AIDS, celebrado no mundo inteiro em 1º de dezembro.

A palestra foi ministrada pela enfermeira Ana Lidia Moreira Garcete, que explanou sobre as causas, tratamentos, exames, prevenções, sintomas e cuidados referentes à HIV, AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis - ISTs.

O Grupo Promoção da Saúde é aberto ao público e os encontros acontecem todas às segundas-feiras, às 08:00 horas na Unidade Básica de Saúde.

 

 

 

 

 

O mês de dezembro de 2017 marcará o início de uma grande mobilização nacional, a ser realizada todos os meses de dezembro, sobre prevenção ao HIV, AIDS e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis - ISTs. Batizado de Dezembro Vermelho, a ação tem o intuito de chamar atenção para as medidas de prevenção, assistência, proteção e promoção dos direitos humanos das pessoas vivendo com HIV. A escolha do mês foi em função do Dia Mundial contra a AIDS, celebrado no mundo inteiro em 1º de Dezembro.

A mobilização visa conscientizar jovens, adultos e idosos, tendo em vista os dados alarmantes divulgados nos últimos tempos. Dados da Secretaria de Saúde de São Paulo, alertam que os casos de transmissão de HIV entre idosos subiram 60,6% no estado entre 2007 e 2015. Já um levantamento do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde revela que a taxa de infectados explodiu entre 2006 e 2015 nas faixas de 15 a 19 anos, com variação de 187,5%; de 20 a 24 anos, com alta de 108%, e entre 25 a 29 anos, com aumento de 21%. Além disso, há uma percepção entre os jovens de que a doença não é um problema.

A realidade local não destoa da nacional: os números se mantém gerando grande preocupação, especialmente com os casos sem um diagnóstico e acompanhamento adequados. As pessoas que convivem com as ISTs e não possuem conhecimento, correm o risco de adoecer gravemente, inclusive desenvolvendo câncer, esterilidade e, em casos extremos, a morte.

No caso de gestantes podem acontecer aborto e má-formação nos fetos que perdurarão a vida toda. Outra face das ISTs, quando não descobertas, são os riscos aumentados de transmissão durante as relações sexuais, inclusive as relações com parceiros fixos.

 

A Prefeitura de Cotiporã através da Secretaria de Saúde e Assistência Social dispõe de vários mecanismos para prevenir e apoiar pessoas que vivem nessa realidade ou as que se expunham ao risco de transmissão. Saiba quais são:

  1. Vacine-se e vacine seus filhos: A hepatite B e o HPV são infecções que podem ser prevenidas através da vacinação disponível na Unidade de Saúde;
  2. Use camisinha (masculina ou feminina): esse é o único método eficaz para evitar gestações indesejadas e a transmissão de infecções. Lembrar de usar em todas as relações!
  3. Faça os testes rápidos: Dispomos de testes rápidos para HIV, Sífilis, Hepatite B e Hepatite C na unidade. São gratuitos e o resultado sai em poucos minutos;

Procure a unidade para prevenir a infecção pelo HIV através da Profilaxia Pós-exposição no caso de rompimento



 

Facebook